clinica de internação involuntária

Clinica de Internação involuntária

Somos uma Clinica de internação involuntária e hoje vamos informar sobre a nova lei da internação involuntária.

Recentemente o governo brasileiro aprovou uma nova lei que autoriza a internação involuntária de dependentes químicos. A internação involuntário é aquela internação que o dependente químico é internado sem o seu próprio consentimento.

Anteriormente a internação involuntária era apenas autorizada em casos de autorização judicial. Agora ela poderá ser feita com aval médico e solicitado pela família e responsável.

As novas medidas combatem o consumo de drogas, além de fortalecer as comunidades, instituições e clinicas de tratamento a dependência química.

A nova lei determina que:

  • A internação involuntária poderá ser feita apenas por clinicas, unidades de saúde e hospitais.
  • A determinação devera ser feito por um aval médico e terá um prazo máximo de 90 dias, Tem determinado para uma desintoxicação.
  • A internação poderá ser solicitado pelo responsável legal, família, assistência social, servidor da saúde e órgãos nacional de políticas pulicas sobre Drogas.

Internação Voluntária x Internação involuntária

A lei criada estabelece que a internação involuntária precisa de uma avaliação médica e também uma avaliação sobre o tipo de droga consumida pelo dependente. e será indicada alternativas terapêuticas.

Pela lei, a família ou o representante legal do dependente químico poderão pedir o cancelamento do tratamento a qualquer momento. A lei diz também que a internação involuntária e a internação voluntária poderá ser indicada quando os recursos extra-hospitalares se mostrarem insuficientes.

Clinica de internação involuntária

  1. Psiquiatra;
  2. Clínico Geral;
  3. Psicólogo;
  4. Equipe de Segurança;
  5. Terapeutas Especializados na área de Dependência química e alcoólica;
  6. Conselheiros;
  7. Nutricionista;
  8. Educador Físico;
  9. Cozinheiro;
  10. Professor de música;
  11. Equipe de Monitores;

Clinica de recuperação dependentes químicos com apoio telefônico 24 horas com familiares em contato direto com terapeuta, para orientações e esclarecimentos  além de informações em tempo real do andamento do tratamento de cada paciente.

Entre em contato para mais informações

Clinica de internação involuntária

 

Clinica de Reabilitação para Dependentes Químicos

Você já ouviu falar na clinica de reabilitação para dependentes químicos anjos de uma asa?

Temos objetivo de reabilitar o dependente químico a viver em sociedade e principalmente ajudar a eles a se curar dessa dependência química que vem causa tantos danos a sua vida, e a sua saúde física e mental

Somos especializados no tratamento de dependência química, alcoólica e outras morbidades, proporcionando reabilitação completa e de qualidade ao paciente.

A dependência é uma doença de fundo emocional que gera inúmeros distúrbios ao portador, fazendo com que este faça uso de álcool/drogas de forma compulsiva.

É necessário então o afastamento do individuo da sociedade, a fim de que o mesmo seja orientado de forma adequada à respeito da sua doença e seja reabilitado ao convívio social.

Na clinica de reabilitação para dependentes químicos, você vai encontrar o tratamento adequado para

Na clinica de reabilitação para dependentes químicos, você vai encontrar o tratamento adequado para a doença, trabalhamos com uma equipe preparada para ajudar

Clinica de Reabilitação para Dependentes Químicos
Clinica de Reabilitação para Dependentes Químicos
  1. Psiquiatra;
  2. Clínico Geral;
  3. Psicólogo;
  4. Equipe de Segurança;
  5. Terapeutas Especializados na área de Dependência química e alcoólica;
  6. Conselheiros;
  7. Nutricionista;
  8. Educador Físico;
  9. Cozinheiro;
  10. Professor de música;
  11. Equipe de Monitores;

Na clinica de reabilitação para dependentes químicos nos temos três tipos de modalidades de internato.

1º Internação Voluntária

2º Internação Involuntária

3º Internação Compulsória

Conforme a Lei 10.216/2001

Agende sua visita, venha conhecer as clinicas de reabilitação para dependentes químicos e nossos profissionais, aqui nos teremos o prazer em te receber, pois trabalhamos com seriedade, compromisso e responsabilidade.

Por isso e muito importante colocar parente em uma clinica de confiança onde ele só se sentir como se estivesse em casa, acolhido.

Apoio telefônico 24 horas com familiares em contato direto com terapeuta, para orientações e esclarecimentos  além de informações em tempo real do andamento do tratamento de cada paciente

FAÇA SUA INTERNAÇÃO AGORA MESMO

Clinica de recuperação compulsória

 

Dependência de Álcool e Outras Drogas

Dependência de Álcool e Outras Drogas

Dependência de Álcool e Outras Drogas (de qualquer substância alteradora de humor) é caracterizada pela compulsão (busca constante da substância).

Perda de responsabilidades, falta de cuidado com saúde, higiene.

Mudanças repentinas de humor (como agressividade/depressão).

Despesas financeiras altas (ou cometimento de delitos dentro e fora de casa).

Dependência de Álcool e Outras Drogas ocasionam também:

Perda de valores éticos e morais.

Mania de perseguição, alucinações, abandono de estudos, empregos, famílias.

Falta de zelo pelos filhos, falta de paciência com os pais (ou cuidadores), entre outros fatores;

Ao perceber ao menos três dos sintomas/atitudes citados à cima é de fundamental importância que os familiares busquem a Reabilitação do Dependente Químico.

Mesmo parecendo ser uma “fase” e que vai passar, não é.

A dependência é uma doença que se agrava caso não tenha o tratamento. Promovendo o total descontrole emocional do usuário e de todos os que estão em sua volta.

Conhecendo a Dependência de Álcool e Outras Drogas

A Dependência Química/Alcoólica é uma doença, reconhecida pela Organização Mundial de Saúde; É de caráter emocional e psicológica, incurável e fatal!

Incurável: O Dependente aprende a lidar com as situações e conteúdos psicológicos não fazendo mais o uso da droga/álcool, porém deverá permanecer sob tratamento e em constante vigília para que não retorne ao uso. Não existe um tratamento que cure o Dependente, pois é uma condição psicológica que pode ser retornada a partir de algum gatilho não tratado;

É uma doença conhecida popularmente como a doença do AINDA:

Ainda não usa drogas;

Ainda não usa tal droga;

Ainda não furta, não é desonesto….

AINDA, pois a Doença é progressiva e se não for estabilizada facilmente evoluirá trazendo consequências devastadoras para o Dependente e para a família;

PROCURE AJUDA DE ESPECIALISTAS, ACESSE NOSSO SITE E FALE COM NOSSOS ESPECIALISTAS.

FALE CONOSCO:

https://www.anjosdeumaasa.com.br/tratamento-para-dependencia-quimica/fale-conosco.html

 

Clinica de internação involuntária

Somos uma clinica de internação involuntária e volutaria focados no tratamento de dependência química, alcoólica e outras comorbidades, proporcionando reabilitação completa e de qualidade ao paciente.

A dependência é uma doença de fundo emocional que gera inúmeros distúrbios ao portador, fazendo com que este faça uso de álcool/drogas de forma compulsiva.

É necessário então o afastamento do individuo da sociedade, a fim de que o mesmo seja orientado de forma adequada à respeito da sua doença e seja reabilitado ao convívio social.

Anjos de Um Asa: Seriedade, Compromisso e Responsabilidade!

Equipe Multiprofissional da clinica de internação involuntária:

  1. Psiquiatra;
  2. Clínico Geral;
  3. Psicólogo;
  4. Equipe de Segurança;
  5. Terapeutas Especializados na área de Dependência química e alcoólica;
  6. Conselheiros;
  7. Nutricionista;
  8. Educador Físico;
  9. Cozinheiro;
  10. Professor de música;
  11. Equipe de Monitores;

Clinica de internação involuntária com apoio telefônico 24 horas com familiares em contato direto com terapeuta, para orientações e esclarecimentos  além de informações em tempo real do andamento do tratamento de cada paciente.

 Internação involuntária

É a que ocorre sem o consentimento do paciente e a pedido de terceiros. Geralmente, são os familiares que solicitam a internação do paciente, mas é possível que o pedido venha de outras fontes. O pedido tem que ser feito por escrito e aceito pelo médico psiquiatra.
A lei determina que, nesses casos, os responsáveis técnicos do estabelecimento de saúde têm prazo de 72 horas para informar ao Ministério Público do estado sobre a internação e os motivos dela.

O objetivo é evitar a possibilidade de esse tipo de internação ser utilizado para a cárcere privado.

FAÇA SUA INTERNAÇÃO AGORA MESMO

clinica de internação involuntária

Com uma proposta inovadora, reunimos o que há de melhor em opções de tratamento e com um trabalho de analise focal direcionamos aqueles que chegam à nós a uma solução cabivel.

Trabalhamos com unidades de diferentes padrões, níveis sociais e tratamento terapêutico para disponibilizar ao dependente quimico uma variedade de opções que se adeque em suas disponibilidades.

Maconha Mocinha ou Vilã?

O QUE É A MACONHA?

Maconha é a palavra usada para descrever as flores, sementes e folhas secas da planta de cânhamo indiano. Na rua, é chamada por muitos outros nomes, tais como: bagulho, marola, beck, biricutico, erva, cangonha, papel de galo, bango, breu, fino, hemp, dona juanita, ganja, caroçuda.

Haxixe é uma variação da droga, feita a partir das resinas da planta de cânhamo indiano. Também é chamado de chocolate, hash ou shit nos EUA e é, em média, 6 vezes mais forte que a maconha.

O termo cannabis descreve qualquer uma das diferentes drogas que provêm do cânhamo indiano, incluindo maconha e haxixe.

Independentemente do nome, esta droga é um alucinógeno — uma substância que distorce a forma como a sua mente percebe o mundo em que você vive.

O composto químico na cannabis que cria esta distorção é conhecido por “THC”. A quantidade de THC encontrada em qualquer quantidade de maconha pode variar substancialmente, mas, geralmente, a porcentagem de THC tem aumentado nos últimos anos.

COMO É USADA?

A maconha é uma mistura de folhas, caules, flores e sementes secas da planta do cânhamo. É geralmente de cor verde, marrom ou cinza.
A maconha é uma mistura de folhas, caules, flores e sementes secas da planta do cânhamo. É geralmente de cor verde, marrom ou cinza.
Haxixe é uma resina cor de canela, marrom ou preta que é seca e apertada em formato de barras, pauzinhos ou bolas. Quando fumados, tanto a maconha como o haxixe exalam um aroma doce e distinto.
Haxixe é uma resina cor de canela, marrom ou preta que é seca e apertada em formato de barras, pauzinhos ou bolas. Quando fumados, tanto a maconha como o haxixe exalam um aroma doce e distinto.

A maconha é a droga ilícita mais comumente usada no mundo. Uma pesquisa sobre o uso de drogas no Brasil feita pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) mostra que mais de 3 milhões de adultos brasileiros com idades entre 18 e 59 anos fumaram maconha em 2012.

A maconha é normalmente fumada como um cigarro (baseado), mas também pode ser fumada usando um cachimbo. Com menos frequência, é misturada com alimentos e ingerida ou preparada como chá. Às vezes, os usuários abrem cigarros e tiram o fumo, misturando-o com maconha. Algumas vezes outras drogas mais potentes são adicionadas aos becks e baseados, como o crack ou PCP (fenciclidina, um alucinógeno poderoso).

Quando uma pessoa fuma um baseado, normalmente sente os efeitos da maconha em alguns minutos. As sensações imediatas — aumento do ritmo cardíaco, diminuição da coordenação motora e equilíbrio, e um estado mental irreal, como se fosse um sonho — alcançam o seu auge dentro dos primeiros 30 minutos. Estes efeitos de curto prazo desaparecem gradualmente, normalmente em duas ou três horas, mas podem permanecer mais tempo, dependendo da quantidade consumida pelo usuário, da potência do THC e da presença de outras drogas introduzidas na mistura.

Como o usuário típico inala mais fumo e o segura por mais tempo do que o faria com um cigarro, um baseado causa um impacto severo nos seus pulmões. Além do desconforto, acompanhado de dores de garganta e bronquite, descobriu-se que usar um baseado expõe o usuário a elementos químicos cancerígenos equivalentes a 5 cigarros.

As consequências mentais do uso da maconha são igualmente severas. Em relação aos não usuários, os usuários de maconha têm memória e capacidade mental reduzidas.

Animais que receberam maconha em testes de pesquisadores tiveram danos estruturais em seus cérebros.



NOMES POPULARES


MACONHA Bagulho Beck Marola Biricutico Erva Cangonha Papel de galo Bango Breu Fino Hemp Dona Juanita Ganja Maria Joana Caroçuda Chá Carne-seca Tarugo Aliamba Americana Capucheta Come e dorme Fumo branco Grama Mexicana Capim Congo Bunfa HAXIXE Chocolate Fininho Mato Louco

MACONHA: AS SUAS ORIGENS

A planta de cânhamo da Índia (da qual as drogas como a maconha e haxixe são feitas) já era cultivada para uso como alucinógeno há mais de 2.000 anos.

Embora a cannabis contenha mais de 400 componentes químicos diferentes, o ingrediente principal que afeta a mente é o THC. A quantidade de THC na planta do cânhamo determina a potência da droga. O clima, o solo e outros fatores também determinam a porcentagem de THC encontrada na planta. Com o uso de técnicas de agricultura modernas, os plantadores de cânhamo desenvolveram variedades de cannabis que contêm níveis muito mais elevados de THC do que no passado. Em 1974, os níveis médios de THC eram de 1% e em 1994 eram de 4%. Em 2008, os níveis atingiram 9,6%, os mais altos desde que a análise da droga começou, nos anos 70.

Uma forma de cannabis, chamada sinsemilla (“sem sementes”, em espanhol) pode conter níveis de THC desde 7,5% até 24%.

ÁLCOOL VERSUS MACONHA

Fumar maconha é igual a beber álcool?

Você decide. Aqui estão os fatos:

O álcool consiste em uma única substância: o etanol. A maconha contém mais de 400 componentes químicos conhecidos, incluindo as mesmas substâncias cancerígenas encontradas na fumaça do tabaco. Diferente dos fumantes de cigarro, os fumantes de baseados tendem a inalar profundamente e segurar a fumaça tanto quanto possível para aumentar o efeito da droga, piorando o dano nos pulmões.

O álcool é eliminado do corpo em poucas horas; o THC permanece na gordura do corpo durante semanas, possivelmente meses, dependendo do período de tempo e da intensidade do uso.

O THC danifica o sistema imunológico. O álcool não.

Não temos aqui a intenção de minimizar os danos do consumo de álcool, o qual pode ser igualmente prejudicial. No entanto, os usuários precisam estar cientes de que os compostos químicos contidos na maconha, alguns dos quais cancerígenos, permanecem no corpo muito tempo depois de a droga ter sido usada.

ESTATÍSTICAS INTERNACIONAIS

De acordo com as Nações Unidas, 158,8 milhões de pessoas em todo o mundo fumam maconha — mais de 3,8% da população do planeta.

  • Mais de 94 milhões de pessoas nos EUA admitiram terem usado pelo menos uma vez.
  • De acordo com o Estudo Nacional sobre Saúde e Uso de Drogas de 2007, 2,1 milhões de pessoas nos Estados Unidos usaram maconha pela primeira vez naquele ano.
  • Em 2007, nos EUA, 6,7% dos jovens entre 12 e 17 anos eram usuários de maconha.
  • De acordo com as estimativas do governo dos EUA a produção caseira de maconha aumentou 10 vezes nos últimos 25 anos: de 100 toneladas em 1981 para 10.000 toneladas em 2006. Não é surpresa que 58% dos jovens entre os 12 e 17 anos disseram que obter a erva é fácil. No ano 2000, os usuários americanos gastaram aproximadamente US$ 10,5 bilhões em maconha.
  • Em 2005, 242.200 entradas em prontos-socorros nos EUA envolviam maconha.
  • De acordo com a Agência Antidrogas Americana, uma grande porcentagem das pessoas que cometem crimes dão positivo no teste de maconha ao serem presas. Em nível nacional, 40% dos homens adultos deram positivo neste exame no momento em que foram presos.
  • Dos adultos com 26 anos ou mais que usaram maconha antes dos 15 anos, 62% partiram para o uso de cocaína em algum ponto de suas vidas; 9% usaram heroína pelo menos uma vez; e 54% fizeram uso não medicinal de algum medicamento prescrito que altera a mente.
  • Depois do álcool, a maconha é a segunda substância mais encontrada nos cadáveres de motoristas envolvidos em acidentes de carro.
  • OS EFEITOS PREJUDICIAIS DA MACONHA

    Créditos fotográficos: Alamy
    Créditos fotográficos: Alamy

    Os efeitos imediatos de usar maconha incluem: aceleração dos batimentos cardíacos, desorientação e falta de coordenação motora, frequentemente seguidos por depressão ou sonolência. Alguns usuários sofrem de ataques de pânico ou ansiedade.

    Mas o problema não acaba aqui. De acordo com estudos científicos o ingrediente ativo na cannabis, o THC, permanece no corpo por semanas ou ainda mais.

    A fumaça da maconha contém 50% a 70% mais substâncias cancerígenas do que a fumaça do tabaco. Uma ampla pesquisa relatou que um único baseado poderia causar tanto dano aos pulmões quanto 5 cigarros comuns fumados um atrás do outro. Fumantes crônicos de maconha frequentemente sofrem de bronquite, uma inflamação do trato respiratório.

    A droga pode afetar mais do que a sua saúde física. Estudos na Austrália em 2008 associaram os anos de uso intenso de maconha a anomalias no cérebro. Isso é respaldado por uma pesquisa anterior sobre os efeitos a longo prazo da maconha, que indica que as mudanças no cérebro são similares às causadas pelo uso de longo prazo de outras drogas pesadas. Além disso, muitos estudos têm mostrado a ligação entre o uso continuado de maconha e a psicose.

    A maconha muda a estrutura das células do esperma, deixando-as deformadas. Dessa forma, até mesmo pequenas quantidades de maconha podem causar esterilidade temporária nos homens. O uso de maconha pode desregular o ciclo menstrual de uma mulher.

    Estudos revelam que as funções mentais das pessoas que fumaram muita maconha tendem a ser reduzidas. O THC na cannabis corrompe as células nervosas no cérebro afetando a memória.

    cannabis é uma das poucas drogas que causam a divisão anormal das células, o que conduz a defeitos hereditários graves. Uma mulher grávida que fume maconha ou haxixe regularmente pode dar à luz um bebê prematuro, de baixa estatura e abaixo do peso. Nos últimos 10 anos, muitos filhos de usuários de maconha nasceram com iniciativa reduzida, pouca capacidade de concentração e menor capacidade de alcançar os objetivos da vida. Estudos sugerem também que o uso pré-natal da droga pode resultar em nascimentos defeituosos, anormalidades mentais e aumento do risco de leucemia1 nas crianças.

  • EFEITOS A CURTO PRAZO

    • Distorção sensorial
    • Pânico
    • Ansiedade
    • Coordenação motora fraca
    • Tempo de reação elevado
    • Depois de um “barato” inicial, o usuário sente-se sonolento ou deprimido
    • Batimento cardíaco acelerado (e risco de ataque cardíaco)

    EFEITOS DA MACONHA A LONGO PRAZO

    • Baixa resistência a doenças comuns (resfriados, bronquite, etc.)
    • Supressão do sistema imunológico
    • Distúrbios de crescimento
    • Aumento de células de estrutura anormal no corpo
    • Redução dos hormônios sexuais masculinos
    • Destruição rápida das fibras dos pulmões e lesões (feridas) cerebrais que poderão ser permanentes
    • Capacidade sexual reduzida
    • Dificuldades de estudo: menor capacidade para aprender e reter informação
    • Apatia, sonolência, falta de motivação
    • Mudança de personalidade e humor
    • Incapacidade para compreender as coisas de forma clara

    “Eu comecei a fumar um beck por brincadeira, um desafio do meu melhor amigo, que disse que eu era medroso demais para fumar um baseado e beber um litro de cerveja. Na época eu tinha 14 anos. Após 7 anos fumando maconha e bebendo,acabei dependente. Já não fumava mais para sentir euforia, fumava apenas para sentir alguma aparência de normalidade.

    “Então, comecei a ter sentimentos negativos sobre mim mesmo e minhas capacidades pessoais. Detestava a paranoia1. Detestava estar sempre olhando por cima do ombro. Realmente detestava não confiar nos meus amigos. Fiquei tão paranoico que consegui afastar todos de mim e me vi num lugar terrível onde ninguém quer estar — estava só. Acordava de manhã, começava a fumar e continuava fumando o dia todo.” — Paul

     

    1. 1. paranoia: suspeita, desconfiança ou medo de outras pessoas.

NA ROTA DO USO DAS DROGAS

Créditos fotográficos: Alamy
Créditos fotográficos: Alamy

Por criar uma tolerância, a maconha pode levar os usuários a usarem drogas mais fortes para sentirem o mesmo barato. Quando os efeitos começam a desaparecer, a pessoa pode procurar drogas mais potentes para se libertar das condições indesejáveis que a levaram a usar maconha em primeiro lugar. A própria maconha não leva a pessoa a outras drogas; as pessoas usam drogas para se livrarem de situações ou sentimentos indesejados. A droga (maconha) mascara o problema durante algum tempo (enquanto o usuário sente o barato). Quando o “barato” acaba, o problema, condição ou situação indesejada voltam de forma mais intensa do que antes. Uma vez que a maconha já “não funciona mais”, o usuário pode então partir para drogas mais potentes.

A imensa maioria dos usuários de cocaína (99,9%) começaram primeiro usando uma “droga de entrada” como a maconha, os cigarros ou o álcool. Claro que nem todos que fumam maconha e haxixe começam a usar drogas mais pesadas. Alguns nunca o fazem. Outros desistem completamente de usar maconha. Mas alguns realmente recorrem a drogas mais pesadas. Um estudo descobriu que os adolescentes (12 a 17 anos) que fumam maconha têm 85 vezes mais probabilidade de usar cocaína do que os adolescentes que não fumam a erva e que 60% destes que fumam a erva antes dos 15 anos passam a usar cocaína.

Algumas vezes a maconha é combinada com drogas mais pesadas. Os baseados às vezes são banhados em PCP, um alucinógeno poderoso. PCP é um pó branco que também está disponível na forma líquida que é usada com a cannabis. O PCP é conhecido por causar comportamento violento e criar reações físicas severas incluindo convulsões, coma e até a morte.

“Eu consegui o meu primeiro baseado no pátio da escola. Agora sou um dependente de heroína e acabo de finalizar o meu oitavo tratamento para a dependência de drogas.” — Christian

ATRÁS DA CORTINA DE FUMAÇA

O uso de maconha não é prejudicial só para o próprio usuário de erva. O usuário pode tornar-se um risco para a sociedade.

Uma pesquisa mostrou que a maconha tem o potencial de causar problemas na vida diária. Um estudo feito com 129 estudantes de nível superior concluiu que entre os que fumaram a droga pelo menos de 27 a 30 dias antes da pesquisa tiveram as habilidades mais importantes relativas à atenção, memória e aprendizagem seriamente reduzidas. Um estudo feito com carteiros descobriu que os que deram positivo no teste para maconha tinham 55% mais acidentes, 85% mais ferimentos e uma probabilidade 75% maior de faltarem ao trabalho.

Na Austrália, um estudo descobriu que a intoxicação por cannabis foi responsável por 4,3% das mortes de motoristas.

É quase impossível crescer no Brasil ou em qualquer outro país sem ser exposto às drogas. A pressão social para usar drogas é elevada e informações honestas sobre os riscos das drogas nem sempre estão disponíveis.

Muitas pessoas lhe dirão que a maconha não é perigosa. Observe bem quem está lhe dizendo isso. Não são as mesmas pessoas que estão tentando vender maconha para você?

A maconha pode prejudicar a memória de uma pessoa — e isto pode durar dias ou semanas após os efeitos imediatos da droga passarem. Num estudo, foi pedido a um grupo de usuários frequentes de maconha que recordassem palavras de uma lista. A capacidade para recordar corretamente as palavras só voltou a ser a mesma depois de 4 semanas após pararem de fumar a maconha.

Os estudantes usuários de maconha têm desempenho abaixo da média sendo menos provável que cheguem à faculdade do que os não usuários. Eles simplesmente não têm as mesmas capacidades para recordar e organizar informações em comparação com os que não usam estas substâncias.

“O professor da escola que frequentei fumava três ou quatro baseados por dia. Ele fez com que muitos dos estudantes começassem a fumar baseados, inclusive eu. O traficante dele me levou a começar a usar heroína, o que fiz sem resistir. Naquele momento era como se a minha consciência já estivesse morta.” — Veronique

O QUE OS TRAFICANTES DIRÃO

Quando se pesquisou a razão pela qual os adolescentes começavam a usar drogas em primeiro lugar, 55% responderam que foi devido à pressão dos amigos. Eles queriam ser legais e populares. Os traficantes sabem disso.

Eles se aproximarão de você como um amigo e se oferecerão para “ajudá-lo” com “algo que vai fazer você ficar feliz”. A droga “vai ajudar você a se entrosar” ou “vai fazer você ser bacana”.

Os traficantes de drogas, motivados pelos lucros, dizem qualquer coisa para conseguir que você compre as drogas que eles vendem. Eles lhe dirão que a “maconha não leva a drogas mais pesadas”.

Eles não se importam se as drogas arruínam a sua vida desde que sejam pagos. Eles só querem saber do dinheiro. Traficantes reabilitados admitiram que eles viam seus compradores como peças de um jogo de xadrez.

Obtenha os fatos sobre as drogas. Tome as suas próprias decisões.

 

A Verdade sobre as Drogas

A resposta real é obter os fatos e, em primeiro lugar, não usar drogas.
A resposta real é obter os fatos e, em primeiro lugar, não usar drogas.

As drogas são essencialmente venenos. A quantidade usada determina o efeito.

Uma quantidade pequena é um estimulante (dá energia). Uma quantidade maior age como sedativo (entorpece). Uma quantidade ainda maior age como veneno e pode matar.

Isto é verdade para qualquer droga. A única coisa que varia é a quantidade necessária para conseguir o efeito desejado.

Mas muitas drogas têm outro risco: elas afetam diretamente a mente. Podem distorcer a percepção do usuário em relação ao que está acontecendo ao seu redor. Como resultado disto, as ações da pessoa podem ser estranhas, irracionais, inadequadas e até destrutivas.

As drogas agrupam todas as sensações, as desejáveis com as não desejadas. Dessa forma, enquanto proporcionam alívio da dor a curto prazo, também destroem as habilidades e o estado de alerta e confundem os pensamentos.

Os medicamentos são drogas usadas para acelerar, diminuir ou mudar alguma função do corpo para tentar fazê-lo trabalhar melhor. Algumas vezes são necessários. Mas, ainda assim, não deixam de ser drogas: atuam como estimulantes ou sedativos, e uma grande quantidade pode matar. Então, se você não utiliza os medicamentos da forma como devem ser utilizados, podem ser tão perigosos como as drogas ilícitas.

A resposta real é obter os fatos e, em primeiro lugar, não usar drogas.

POR QUE AS PESSOAS USAM DROGAS?

As pessoas usam drogas porque querem mudar algo nas suas vidas.

Aqui estão algumas razões que os jovens deram para usar drogas:

  • Adaptar-se
  • Escapar ou relaxar
  • Aliviar o tédio
  • Parecer adulto
  • Rebelar-se
  • Experimentar

Eles pensam que as drogas são uma solução, mas, no fim, as drogas tornam-se o problema.

Mesmo quando os problemas que se têm de enfrentar são difíceis, as consequências do uso de drogas sempre serão piores que o problema que se está tentando resolver. A resposta real é obter os fatos e, em primeiro lugar, não usar drogas.

Estamos à disposição!

Camila Oliveira

 

Anjos de Uma Asa – Prêmio Quality Diamante 2017 – Excelência em Reabilitação

20953050_1918415175065332_925460585625458575_n

Internação Involuntária de Dependentes de Álcool e outras Drogas

§ Internação involuntária: de acordo com a lei (10.216/01), o familiar pode solicitar a internação involuntária.  O objetivo é proporcionar o tratamento no momento exato, antes que o dependente corra sérios riscos ou envolva terceiros em riscos. A Internação Involuntária é um ato de Amor, uma vez que por estar sob efeito de substâncias psicoativas, dificilmente o dependente conseguirá notar que precisa de ajuda.

Qual a Clínica Ideal?

Na busca por Reabilitação muitos familiares não sabem por onde iniciar!

Pois bem, confie seu ente querido à instituições com Real Experiência, histórico de Reabilitação de Sucesso, Publicidade, Reportagens e Credibilidade no Mercado.

Isto e muito mais é o que faz parte dos quinze anos de atuação do Grupo Anjos de Uma Asa !

Somos Especializados em Reabilitação de Dependentes de Álcool e Outras Drogas

Muitas vezes, famílias desesperadas acabam optando pela opção mais barata para internar o seu ente querido. Lembre-se, para se oferecer tratamento, alimentação e acomodações adequadas e de qualidade, tem que se cobrar o valor cabível. Certamente o barato sai caro quando se trata de Saúde!

Consulte nosso tratamento e valores, Anjos de Uma Asa é a certeza da Reabilitação!

 

 

Tratamento Para Dependentes Químicos e Alcóolicos

O Grupo Anjos de Uma Asa dispõe de um Protocolo de Tratamento Único, onde cada paciente é tratado de acordo com suas necessidades, através de terapias, atendimentos e acompanhamento individual por profissionais especializados na área de Reabilitação.

Conte Conosco, entre em contato com nossos especialistas e conheça mais sobre o tratamento que vem salvando vidas e famílias!