internação

A internação compulsória

Como funciona A internação compulsória para dependentes químicos . A internação compulsória tem gerado muita polemica e discussões sobre o assunto. Isso porque o paciente é internado sem o seu concedimento. Essa internação é realizada quando o paciente gera risco para ele mesmo ou para pessoas ao seu redor causadas pelos transtornos que a dependência química gera.

A internação compulsóriaA clínica Anjos de uma Asa realiza este procedimento de forma profissional e cuidadosa para não gerar traumas em sua família. Temos os procedimentos específicos para essa situação com o intuito de resgatar a vida do dependente químico Como funciona a internação compulsória A forma mais simples e fácil de fazer uma internação é quando o dependente está de acordo com a sua reabilitação, mas em alguns casos o dependente não concorda com a sua internação.

É neste momento que entra a internação compulsória. A internação compulsória está prevista na Lei 10.216/2001. Ela consiste quando o dependente é internado contra a sua vontade com autorização a pedido de um terceiro que normalmente é um membro da família. A internação também pode ser realizada com uma ação judicial que acontece independentemente do dependente químico ou terceiros. A internação compulsória que algo seria e não deve ser feito de forma aleatória.

Ele deve feita apenas nos casos em que um juiz define o pedido ou quando um profissional da saúde analisa sua condição física e mental e decide pela internação.  Muitas pessoas acham que internação compulsória é quando o paciente não esta de acordo com a decisão dos familiares, e estão errados pois, internação compulsória é quando o juiz demanda que o paciente necessita mesmo da internação, já a internação certa se chama internação Involuntária, essa sim você não precisa nada a mas nem a menos da sua própria decisão, caso seja de tipo sanguíneo do paciente.

Clinicas para dependentes químicos.

Qual a Clínica Ideal?

Na busca por Reabilitação muitos familiares não sabem por onde iniciar!

Pois bem, confie seu ente querido à instituições com Real Experiência, histórico de Reabilitação de Sucesso, Publicidade, Reportagens e Credibilidade no Mercado.

Isto e muito mais é o que faz parte dos quinze anos de atuação do Grupo Anjos de Uma Asa !

Somos Especializados em Reabilitação de Dependentes de Álcool e Outras Drogas

Muitas vezes, famílias desesperadas acabam optando pela opção mais barata para internar o seu ente querido. Lembre-se, para se oferecer tratamento, alimentação e acomodações adequadas e de qualidade, tem que se cobrar o valor cabível. Certamente o barato sai caro quando se trata de Saúde!

Consulte nosso tratamento e valores, Anjos de Uma Asa é a certeza da Reabilitação!

 

 

Tipos de Internação para Dependentes Químicos e Alcoólicos

Diretrizes:

Modalidades de Internação:

Lei 10.216/2001 define três modalidades de internação:

  1. internação voluntária: aquela que se dá com o consentimento do usuário;

 

  1. internação involuntária: aquela que se dá sem o consentimento do usuário e a pedido de terceiro;

 

  1. internação compulsória: aquela determinada pela Justiça.

A)Internação voluntária

O usuário solicita voluntariamente a própria internação, ou que a consente, deve assinar, no momento da admissão, uma declaração de que optou por esse regime de tratamento.

O término da internação se dá por solicitação escrita do paciente ou por determinação do médico responsável. Uma internação voluntária pode, contudo, se transformar em involuntária e o paciente, então, não poderá sair do estabelecimento sem a prévia autorização.

 B)Internação involuntária

É a que ocorre sem o consentimento do paciente e a pedido de terceiros. Geralmente, são os familiares que solicitam a internação do paciente, mas é possível que o pedido venha de outras fontes. O pedido tem que ser feito por escrito e aceito pelo médico psiquiatra.

A lei determina que, nesses casos, os responsáveis técnicos do estabelecimento de saúde têm prazo de 72 horas para informar ao Ministério Público do estado sobre a internação e os motivos dela.

O objetivo é evitar a possibilidade de esse tipo de internação ser utilizado para a cárcere privado.

C)Internação compulsória

Nesse caso não é necessária a autorização familiar. A internação compulsória é sempre determinada pelo juiz competente, depois de pedido formal, feito por um médico, atestando que a pessoa não tem domínio sobre a própria condição psicológica e física.

O juiz levará em conta o laudo médico especializado, as condições de segurança do estabelecimento,quanto à salvaguarda do paciente, dos demais internados e funcionários.

 

Dependentes Químicos e Alcoólicos e a Euforia de Festas de Final de Ano

A Dependência Química e Alcoólica é uma Doença de evolução própria, sendo difícil estagna-la em convívio com a sociedade. Essa doença tende a ter fazes agudas em datas específicas que vão do mês que antecede o Natal até o término do Carnaval;

Isto ocorre porque a Euforia provocada pela sensação de festividades, o fato de se comemorar ou tentar esquecer situações arrastadas ao longo do ano, culminam em desejo exacerbado de consumo dos alteradores de humor (drogas ilícitas e lícitas);

A grande demanda de procura de internações no período demonstra o aumento da preocupação dos familiares em zelar pela vida dos seus entes queridos, não deixe você também para o ano que vem, comece hoje e tenha um 2017 repleto de paz e recuperação!!!